quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Gesto Esportivo: Técnica de Corrida

            Acessando o blog do Jorge, um amigo corredor, me deparei com uma notícia sobre a técnica de corrida.
Achei muito interessante e gostaria de tecer alguns comentários, mas antes, vamos à matéria:


A reportagem começa bem, comentando que a corrida trás benefícios à saúde e ressaltando que todo exercício mal executado, ou seja, realizado com carga, freqüência, alimentação e/ou gesto esportivo inadequados, representa um risco ao atleta.
Depois a matéria apresenta algumas “dicas para correr”. O corredor, ou futuro corredor, que assiste esta matéria deve tomar cuidado com as dicas, primeiro por que elas reduzem as diversas articulações do corpo humano passíveis à alterações cinemáticas à tronco, braços, punhos, joelhos e tornozelos, dando um retrato extremamente superficial e leigo, depois, está limitada ao panorama de um momento do ciclo do gesto esportivo. Um corredor pode seguir perfeitamente todas estas dicas e apresentar um gesto esportivo ruim, patológico e que sobrecarrega o aparelho locomotor, levando o atleta a apresentar inúmeras queixas.
Nosso organismo é capaz de se adaptar, modificando o padrão da marcha e obtendo sucesso no objetivo que é caminhar, apesar de severos danos que estas compensações podem causar.
Essa questão da modificação do padrão de marcha é abordada na matéria, que afirma que muitos atletas não possuem a consciência das suas alterações posturais durante a corrida. Realmente, muitas vezes não somos capazes de identificar nossos próprios erros, ou por não termos consciência corporal suficiente, ou por não nos vermos correndo. E mesmo quando o atleta assiste a um vídeo de si mesmo correndo, é incapaz de avaliar minuciosamente seus erros.
Esta abordagem feita pela reportagem foi bastante positiva, trazendo esta informação aos atletas. Saber que a qualidade do movimento é fundamental para uma boa prática é muito importante.
Outra informação muito importante é que o profissional capaz de identificar estas alterações bem como identificar as causas e tratá-las é o fisioterapeuta. Afinal, de que adianta identificar as alterações, se não é capaz de identificar suas causas e o tratamento adequado? A avaliação deve ser feita para identificar quais os déficits que estão gerando estas alterações e conseqüentes compensações, com o fim de corrigir estes déficits, prevenindo lesões, tratando patologias e dores, e até melhorando o desempenho esportivo.
Um gesto esportivo correto é fundamental para uma corrida sem dores. Um dos grandes problemas, como podemos observar no depoimento do corredor da matéria, é que os atletas acham que "sentir dor é normal", e isso não é verdade, a dor é um alerta. Um gesto correto não sobrecarrega nenhum ponto do aparelho musculo-esquelético, levando a uma prática saudável e segura.
Outra ressalva que gostaria de fazer em relação à matéria diz respeito às orientações quanto aos famosos exercícios educativos. São exercícios muito bons, que ajudam na coordenação, fortalecimento, dentre outros benefícios citados na notícia, entretanto está longe do mais adequado para tratar as alterações da corrida de um atleta, ainda mais quando este apresenta alguma queixa.
Primeiro, estes mesmos exercícios que ajudam podem ser muito lesivos se realizados de maneira inadequada. Podemos observar a má execução dos exercícios na própria matéria, com erros importantes nos movimentos. Segundo que são exercícios inespecíficos tratados como “remédio para qualquer doença” pela reportagem, o que não é verdade em absoluto. A importância da orientação de um profissional capacitado fica aqui mais uma vez demonstrada.
Outra grande polêmica está nos tênis a serem usados. Mas isso já é assunto para um outro post, pois há muito pano para manga!

2 comentários:

Ricky Watari disse...

Ótimos comentários, Felipe! Realmente essas entrevistas são facas de dois gumes. Trazem informações úteis para a população, mas junto com mtos erros.
Nessa reportagem em específico, acho que o mais grave foi a questão do calçado, que é realmente polêmico, mas já está se estabelecendo na literatura o quanto o aparelho locomotor é o mais importante para absorver os impactos e se adequar ao ambiente e não o calçado... vale mto à pena discutir esse "pano" aih..

Jorge disse...

Felipe obrigado por citar o meu nome aqui no seu blog, cara vc está de parabéns por abordar este assunto extensivamente no seu blog e concordo com vc plenamente eu acho que este treino que o Lauter diz no vídeo eu creio que são para corredores experientes e de qualquer forma os corredores, hj em dia é comum ver muitos corredores lesionados sabe pq, pq a mídia aborda assuntos relevantes sem as vezes ir a fundo e com certeza a DOR é um alerta sim para nós corredores, pois o nosso corpo é uma máquina e a única forma de nossa máquina dizer que alguma coisa não vai bem é através da DOR, pois a dor é um alerta para nós tormarmos cuidado e se cuidarmos...Mas uma vez parabéns pelo assunto abordado.

Bom final de semana,

Jorge Cerqueira
www.jmaratona.com